Publicidade
Acompanhe:
Notícias | País Citou nazista

Maia pede demissão de Roberto Alvim após discurso de Goebbels: 'É inaceitável'

Presidente da Câmara se manifestou pelo Twitter nesta sexta-feira

Por Estadão Conteúdo
Última atualização: 17.01.2020 às 10:51

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu a demissão do secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, devido ao discurso em que parafraseia uma fala do ministro nazista Joseph Goebbels

"O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo", escreveu Maia em sua conta no Twitter, na manhã desta sexta-feira (17).

Discurso em vídeo

O vídeo que gerou toda a polêmica foi publicado na noite de quinta-feira (16) pela Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro para divulgar o Prêmio Nacional das Artes. Nele, Alvim repete frases de um discurso de Goebbels ao som da ópera Lohengrin, de Richard Wagner, obra que Hitler afirmou ter sido decisiva em sua vida.


"A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo, ou então não será nada."
Disse o Secretário Especial de Cultura

 

"A arte alemã da próxima década será heróica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada."
O que disse Goebbels na Alemanha nazista

 
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.