Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Tecnologia
Privacidade

Zuckerberg diz que Facebook e WhatsApp vão mudar

Mudança ainda sem data foi anunciada na conferência F8 do Facebook
02/05/2019 17:19 02/05/2019 17:20

Foto por: Josh Edelson/AFP
Descrição da foto: Mark Zuckerberg, cofundador do Facebook
Facebook, WhatsApp e Instagram devem mudar radicalmente no futuro, embora a data ainda não esteja definida e possa demorar. A informação é de Mark Zuckerberg, cofundador do Facebook, durante a conferência F8, dedicada aos desenvolvedores, realizada nos Estados Unidos.

Zuckerberg disse que a intenção é mudar radicalmente o funcionamento do Facebook e dos outros aplicativos de rede social da empresa para atingir uma série de metas de transparência e privacidade junto ao usuário. Entre elas, está não compartilhar informações com empresas ou anunciantes sem autorização do usuário; não atuar em países onde os governos possam obrigar a empresa a revelar dados dos usuários; garantir privacidade de ponta a ponta em todas as interações; e diminuir as campanhas de ódio e perseguição pessoal nos fóruns. 

Estes objetivos foram descritos por Zuckerberg como de longo prazo, mas dentro de uma exigência cada vez maior dos usuários, preocupados com denúncias recentes de brechas de segurança. Analistas apontam que as declarações do cofundador podem, inclusive, estar tentando reverter uma queda de usuários justamente por causa das questões de segurança.

A ideia seria criar um sistema único, integrando Facebook, WhatsApp e Instagram, preservando as características melhores de cada um. O WhatsApp, por exemplo, conta com segurança de ponta a ponta nas conversas, ou seja, só usuários autorizados pelos demais podem ouvir as conversas, que são criptografadas. 

A questão dos anúncios não foi detalhada por Zuckerberg. Justamente, uma das brechas de segurança das redes como o Facebook dizia respeito aos anunciantes, que teriam acesso a dados sigilosos dos usuários.

Diário de Cachoeirinha

Tecnologia

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

André Moraes é editor de Tecnologia do Jornal NH. Sua experiência profissional inclui o jornalismo de divulgação científica, publicações técnicas e reportagem de tecnologia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE